Resultado da pesquisa (15)

Termo utilizado na pesquisa cutias

#1 - Diseases of the digestive system of agoutis (Dasyprocta leporina) raised in captivity in the Brazilian semiarid region

Abstract in English:

The objective of this study was to describe the clinical and pathological aspects of diseases of the digestive system in agoutis (Dasyprocta leporina Linnaeus, 1758) diagnosed by the “Laboratório de Patologia Veterinária” (Veterinary Pathology Laboratory) of the “Universidade Federal Rural do Semi-Árido” (UFERSA), from January 2018 to February 2020. During the study period, necropsy and a survey of the clinical history of 27 agoutis were performed, 25.93% (7/27) of which were diagnosed with digestive system diseases. The percentages of digestive tract diseases among the diagnosed were: acute carbohydrate overload (11.12%), gastric ulcer (7.41%), gastric volvulus (3.70%), and intestinal volvulus (3.70%). Studies on the occurrence rate of these diseases, as well as the description of their clinical and anatomopathological aspects, may serve as a basis for guiding the appropriate management in the breeding of these animals.

Abstract in Portuguese:

O objetivo deste estudo foi descrever os aspectos clínicos e patológicos das doenças do aparelho digestivo em cutias (Dasyprocta leporina Linnaeus, 1758) diagnosticadas pelo Laboratório de Patologia Veterinária da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), de janeiro 2018 a fevereiro de 2020. Durante o período do estudo, foram realizadas necropsias e levantamento da história clínica de 27 cutias, sendo 25,93% (7/27) diagnosticadas com doenças do aparelho digestivo. Os percentuais de doenças do aparelho digestivo foram: sobrecarga aguda de carboidratos (11,12%), úlcera gástrica (7,41%), vólvulo gástrico (3,70%) e vólvulo intestinal (3,70%). Estudos sobre a taxa de ocorrência dessas doenças, bem como a descrição de seus aspectos clínicos e anatomopatológicos, podem servir de base para orientar o manejo adequado na criação dessa espécie.


#2 - Abdominal B-mode and Doppler ultrasonography of chemically restrained agouti (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831)

Abstract in English:

Agoutis are small-sized wild animals whose body weight can reach up to 4kg, and are found throughout Brazil. They are considered important seed dispersers, especially for big trees and there are species that rely almost exclusively on these animals for their territorial distribution. The objective of the present study was B scan and Doppler ultrasound characterization of the abdominal organs of healthy agoutis reared in captivity. Fifteen agoutis, chemically restrained, were used from the Nucleus for Wild Animal Studies and Conservation (Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres - NEPAS), CCA-UFPI, submitted to B scan and Doppler ultrasound examination. The urinary bladder wall was hyperechogenic, thin, smooth and regular throughout its anatomic path, with 0.09±0.03cm mean thickness. The kidneys showed fine and homogeneous echotexture, preserved global echogenicity, hyperechogenic in relation to the spleen and isoechogenic or discreetly hyperechogenic in relation to the liver. The spectral Doppler trace showed systolic and diastolic peaks, wide and thread-like, with low flow resistance and a continuous and full diastolic portion that decreased gradually during the diastole (75.83±1.42cm/s, for the right kidney and 80.43±1.22cm/s, for the left kidney). The right adrenal gland was 0.61-1.18cm long and 0.17-0.32cm in diameter, while the left adrenal gland was 0.62-1.16 long with 0.14-0.25cm diameter. The agouti spleen was filiform in shape, with pointed poles and 1.02±0.18cm in diameter. The agouti liver occupied all the abdominal cavity cranial space in direct contact with the diaphragm. The intrahepatic vascular flow allowed individualization of the portal vein (PV) and hepatic vein (HV). The portal veins were distinguished from the hepatic veins mainly by their wall echogenic pattern. The pancreas was 0.51±0.1 cm thick and the pancreatic duct measured 0.12±0.02cm. The stomach was placed to the left the spleen and to the right of the proximal intestine and the transversal colon and the walls were 0.16±0.05cm thick. The abdominal aorta was 0.43±0.04cm in diameter and showed 95.2±2.16cm/s vascular flow. This study characterized agouti organs and abdominal blood vessels by B scan and Doppler ultrasound, that permitted definition of the size, shape, position, echogenicity and echotexture of the anatomic constituents and established reference values for the vascular network and blood flow in the species.

Abstract in Portuguese:

As cutias são animais silvestres de pequeno porte, cujo peso corpóreo pode chegar até 4kg, e existem em todo território brasileiro. São considerados importantes dispersores de sementes, especialmente para árvores de grande porte, existindo espécies que dependem quase que exclusivamente destas para sua distribuição territorial. Este trabalho teve por objetivo a caracterização ultrassonográfica modo B e Doppler dos órgãos abdominais de cutias hígidas criadas em cativeiro. Foram utilizadas 15 cutias, contidas quimicamente, oriundas do Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres – NEPAS, CCA-UFPI, submetidas a exame ultrassonográfico em modo B e Doppler. A parede da vesícula urinária presentou-se hiperecogênica, fina, lisa e regular em todo seu trajeto anatômico, com espessura média de 0,09±0,03cm. Os rins demonstraram ecotextura fina e homogênea, ecogenicidade global preservada, hipoecogênico em relação ao baço e isoecogênico ou discretamente hipoecogênico em relação ao fígado. O traçado em Doppler espectral mostrou pico sistólico e diastólico, amplo e afilado, exibindo baixa resistência de fluxo, com uma porção diastólica contínua e cheia, que diminui gradativamente no decorrer da diástole (75,83±1,42cm/s para o rim direito e 80,43±1,22 cm/s para o esquerdo. A adrenal direita apresentou uma variação de comprimento entre 0,61 a 1,18cm e diâmetro variando entre 0,17 a 0,32cm, enquanto a adrenal esquerda evidenciou comprimento de 0,62 a 1,16 e diâmetro de 0,14 a 0,25cm. O baço das cutias mostrou formato filiforme, com polos pontiagudos e diâmetro de 1,02±0,18cm. O fígado da cutia ocupa todo o espaço cranial da cavidade abdominal, em contato direto com o diafragma. O fluxo vascular intrahepático permitiu individualizar as veias porta (VP) e veias hepáticas (VH). As veias porta foram distinguidas, particularmente pelo padrão ecogênico de suas paredes, quando comparadas com as veias hepáticas. A espessura do pâncreas foi de 0,51±0,1cm e o ducto pancreático mediu 0,12±0,02cm. O estômago relaciona-se à esquerda com o baço e a direita com o duodeno proximal e colón transverso. Sua espessura de parede mensurada foi de 0,16±0,05cm. A aorta abdominal possui diâmetro de 0,43±0,04cm e fluxo vascular de 95,2±2,16cm/s. Este estudo caracterizou os órgãos e vasos sanguíneos abdominais de cutias, por meio de ultrassonografia modo B e Doppler, o que permitiu definir o tamanho, formato, posição, ecogenicidade, ecotextura dos constituintes anatômicos, além de estabelecer valores de referência para a rede vascular e fluxo sanguíneo na espécie.


#3 - Estimation, morphometry and ultrastructure of ovarian preantral follicle population in agouti (Dasyprocta leporina)

Abstract in English:

The aim of this study was to characterize the preantral ovarian follicular population in agoutis (D. leporina) by estimating the number of follicles at each developmental category, and also describe the morphometry and the specific features of the follicle and the oocyte by using light and transmission electron microscopy. The length of each ovary was measured using a caliper rule, longitudinally sectioned into two halves and both were immediately fixed to perform the estimation of follicular population and ultrastructural analysis. The mean (±S.E.M.) population of follicular per pair of ovary was estimated at 4419.8±532.26 and 5397.52±574.91 for right and left ovaries, respectively, but no differences were observed between them. The diameters for follicles, oocyte and nuclei were: 18.62±3.40μm, 12.28±2.37μm and 6.10±0.93μm for primordial, 23.75±5.70μm, 14.22±3.00μm and 6.70±1.24μm for primary and 88.55±17.61μm, 52.85±17.56μm and 22.33±17.61μm for secondary follicles, respectively. The most of the follicles found belonged to the primordial category (86.63%), followed by primary (13.01%) and secondary (0.35%) one. Additionally, polyovular follicles were observed in all the animals and they represented 7.51% of the total follicles counted. The ultrastructural analysis showed that the oocyte presented a central and regular nuclei, displaying a homogenous mass. Among the organelles, the mitochondria were the most abundant and the oocyte Golgi apparatus was rarely observed. In conclusion, this work shows for the first time the characterization of the population of preantral follicles in the ovary of Dasyprocta leporina. Those information will be useful for further development and adaptation of biotechniques such as germplasm cryopreservation and in vitro gametes manipulation.

Abstract in Portuguese:

O objetivo deste trabalho foi caracterizar a população folicular ovariana pré-antral em cutias (D. leporina) estimando o número de folículos em cada categoria de desenvolvimento, e também descrever a morfometria e as características específicas do folículo e oócito usando microscopia de luz e eletrônica de transmissão. O comprimento de cada ovário foi medido utilizando um paquímetro, seccionados longitudinalmente em duas metades e ambos foram imediatamente fixados para realizar a estimativa da população folicular e análise ultraestrutural. A média (±S.E.M.) da população folicular por par de ovário foi estimada em 4419,8±532,26 e 5397,52±574,91 nos ovários direito e esquerdo, respectivamente, mas não foram observadas diferenças entre eles. Os diâmetros dos folículos, oócito e núcleos, respectivamente, foram: 18,62±3,40μm, 12,28±2.37μm e 6,10±0,93μm para primordial, 23,75±5,70μm, 14,22±3,00μm e 6,70±1,24μm para primário e 88,55±17,61μm, 52,85±17,56μm e 22,33±17,61μm de folículos secundários. A maioria dos folículos encontrados pertencia à categoria primordial (86,63%), seguido pelo primário (13,01%) e um secundário (0,35%). Adicionalmente, os folículos poliovulares foram observados em todos os animais e representavam 7,51% do total de folículos contados. A análise ultra-estrutural mostrou que o oócito apresentou núcleos centrais e regulares, exibindo uma massa homogênea. Dentre as organelas, as mitocôndrias foram as mais abundantes e o aparelho de Golgi do oócito foi raramente observado. Em conclusão, este trabalho mostra pela primeira vez a caracterização da população de folículos pré-antrais do ovário da Dasyprocta leporina. Essas informações serão úteis para o desenvolvimento e adaptação de biotécnicas, como a criopreservação de germoplasma e manipulação de gametas in vitro.


#4 - Computerized electrocardiogram in agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam, 37(2):150-155

Abstract in English:

ABSTRACT.- Diniz A.N., Pessoa G.T., Moura L.S., Sanches M.P., Rodrigues R.P.S., Sousa F.C.A., Ambrósio C.E. & Alves F.R. 2017. Computerized electrocardiogram in agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):150-155. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br An electrocardiogram is a test that assesses heart electrical activity and is applied more frequently in the veterinary care of wild animals. The present study aimed to define the electrocardiogram pattern of agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam. Eighteen clinically healthy agoutis (D. prymnolopha) were used from the Nucleus for Wild Animal Studies and Conservation (NEPAS) of the Federal University of Piauí, Brazil. The animals were chemically restrained with 5% ketamine hydrochloride at a dose of 15mg/kg and midazolam at a dose of 1mg/kg by intramuscular injection. Electrocardiogram tests were carried out by a computerized method with the veterinary electrocardiogram [Acquisition Model for Computer (ECG - PC version Windows 95) Brazilian Electronic Technology (TEB) consisting of an electronic circuit externally connected to a notebook computer with ECGPC-VET (TEB) software installed on the hard disc. In analysing the EKG results, significant differences were observed for QRS complex duration, PR and QT intervals and for R wave millivoltage between the genders; but we observed a significant influence of weight despite the gender. In the present experiment, the anaesthetic protocol was shown to be well tolerated by the agoutis, and no arrhythmias occurred during the time the animals were monitored. The reference values obtained should be used to better understand the cardiac electrophysiology of the species and for its clinical and surgical management.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Diniz A.N., Pessoa G.T., Moura L.S., Sanches M.P., Rodrigues R.P.S., Sousa F.C.A., Ambrósio C.E. & Alves F.R. 2017. Computerized electrocardiogram in agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):150-155. Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br O eletrocardiograma computadorizado é um dos meios de diagnóstico utilizado para avaliação do coração e vem sendo cada vez mais presente na rotina veterinária. Este trabalho teve por objetivo definir o padrão eletrocardiográfico de cutias (D. prymnolopha) anestesiadas com cetamina e midazolam. Foram utilizadas 18 cutias clinicamente saudáveis, provenientes do Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres (NEPAS) da Universidade Federal do Piauí. Os animais foram submetidos à contenção química com cloridrato de cetamina a 5% na dosagem de 15mg/kg associado ao midazolam, na dosagem de 1mg/kg, por via intramuscular. Os exames eletrocardiográficos foram realizados pelo método computadorizado, com o eletrocardiógrafo veterinário (Módulo de Aquisição de ECG Para Computador (ECG - PC versão Windows 95) Tecnologia Eletrônica Brasileira (TEB) composto por um circuito eletrônico ligado externamente a um notebook, e de um software instalado no disco rígido do computador. Os valores de duração do complexo QRS, intervalos PR e QT, comparados entre machos e fêmeas, apresentaram diferença significativa. Em milivoltagem a onda R foi o único parâmetro que apresentou diferença significativa entre machos e fêmeas. O peso dos animais também foi significativamente diferente entre os gêneros. O protocolo anestésico mostrou-se bem tolerado pelos animais deste experimento, não ocorrendo quadros de arritmias durante o tempo de monitoramento dos animais.


#5 - Pathological changes of the genital system of agoutis (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758) females bred in captivity, 36(7):634-641

Abstract in English:

ABSTRACT.- Batista J.S., Freitas C.I.A., Brilhante F.S., Viana G.A., Olinda R.G., Cavalcante T.V., Paiva K.A.R. & Oliveira M.F. 2016. [Pathological changes of the genital system of agoutis (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758) females bred in captivity.] Alterações patológicas do sistema genital de cutias (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758) fêmeas criadas em cativeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(7):634-641. Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Avenida Francisco Mota, Presidente Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: jaelsoares@hotmail.com This paper presents seven distinct reports diseases with reproductive origins that are not yet described in females agoutis (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758), affecting fertility or resulted in the animal’s death. The nature, location and frequency of macroscopic and histological pathological changes of the organs that compose the reproductive system of female agoutis, created under conditions of captivity in the semiarid region of Brazil, are described in this article. Were evaluated by pathological examination of the reproductive tract of thirty-nine naturally dead agoutis and sent to the Veterinary Pathology Laboratory in February 2010 to May 2015. From these, it was found pathological alterations in the reproductive system of 10 (25.6%). A total of 13 abnormalities were observed, and in some animals had the coexistence of more than one alteration. Thus, the pathological changes were: endometritis (n=4, 30.8%), pyometra (n=3; 23%), retained placenta (n=2; 15.4%), fetal maceration (n=1, 7.7%), fetal mummification (n=1, 7.7%), dystocia (n=1, 7.7%) and afuncionais ovary (n=1, 7.7%).

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Batista J.S., Freitas C.I.A., Brilhante F.S., Viana G.A., Olinda R.G., Cavalcante T.V., Paiva K.A.R. & Oliveira M.F. 2016. [Pathological changes of the genital system of agoutis (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758) females bred in captivity.] Alterações patológicas do sistema genital de cutias (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758) fêmeas criadas em cativeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(7):634-641. Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Avenida Francisco Mota, Presidente Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: jaelsoares@hotmail.com Este artigo apresenta relatos de sete distintas patologias de origem reprodutiva ainda não descritas em cutias (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758) fêmeas, que afetaram a fertilidade ou resultaram na morte do animal. Descreveu-se a natureza, a localização e a frequência das alterações patológicas macroscópicas e histológicas dos órgãos que compõem o sistema reprodutivo de cutias fêmeas, criadas sob condições de cativeiro no semiárido do Brasil. Foram avaliados através do exame anatomopatológico o aparelho reprodutivo de trinta e nove cutias mortas naturalmente e encaminhadas ao Laboratório de Patologia Veterinária, no período de fevereiro de 2010 a maio de 2015. Destas, constatou-se alterações patológicas no sistema reprodutivo de 10 (25,6 %). No total, 13 alterações foram observadas, sendo que, em alguns animais haviam a coexistência de mais de uma alteração. Assim, as alterações patológicas encontradas foram: endometrite (n=4; 30,8%), piometra (n=3; 23%), retenção de placenta (n=2; 15,4%), maceração fetal (n=1; 7,7%), mumificação fetal (n=1; 7,7%), parto distócico (n=1; 7,7%) e ovários afuncionais (n=1; 7,7%).


#6 - Ovarian slicing technique to obtain oocytes from agoutis (Dasyprocta prymnolopha), 36(3):204-208

Abstract in English:

ABSTRACT.- Ferraz M.S., Moraes Jr F.J., Feitosa M.L.T., Almeida H.M., Bezerra D.O., Pessoa G.T., Albuquerque D.M.N. & Carvalho M.A.M. 2016. [Ovarian slicing technique to obtain oocytes from agoutis (Dasyprocta prymnolopha).] Técnica de fatiamento do ovário para obtenção de oócitos em cutias (Dasyprocta prymnolopha). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):204-208. Departamento de Morfologia, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: mairasferraz@ufpi.edu.br The reproductive biotechnologies are important tools for conservation of domestic and wild animal species, because they allow the recovery and future use of reproductive material. The aim of this study was to evaluate morphological parameters of COCs of agoutis obtained by slicing the ovary for using them in maturation and fertilization protocols in vitro production of embryos. Seventeen female agoutis NEPAS, CCA-UFPI, age and weight average of 3.9 years and 2.16 kg, respectively, were underwent ovariossalpingohisterectomy. The ovaries after dissected and weighed on a precision balance were sliced individually. We proceeded the search and selection of COCs in stereomicroscope, which were identified and quantified by each ovary, and classified as to their morphology, by the quantity of layers of cumulus cells and the cytoplasm into four degrees. It has been found that the technique of slicing ovarian possible to obtain agouti COCs with recovery of loads and varying degrees of quality. There was no correlation between age and weight of animal ovaries, age and the number of COCs obtained; between the weight of agoutis and weight of ovaries and the number of COCs obtained.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Ferraz M.S., Moraes Jr F.J., Feitosa M.L.T., Almeida H.M., Bezerra D.O., Pessoa G.T., Albuquerque D.M.N. & Carvalho M.A.M. 2016. [Ovarian slicing technique to obtain oocytes from agoutis (Dasyprocta prymnolopha).] Técnica de fatiamento do ovário para obtenção de oócitos em cutias (Dasyprocta prymnolopha). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):204-208. Departamento de Morfologia, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: mairasferraz@ufpi.edu.br As biotécnicas da reprodução são importantes ferramentas para conservação de espécies domésticas e silvestres, pois permitem a recuperação e uso futuro de material reprodutivo. O objetivo deste estudo foi avaliar parâmetros morfológicos de CCOs de cutias, obtidos pela técnica de fatiamento do ovário para utilização em protocolos de maturação e fecundação na produção in vitro de embriões. Foram utilizadas dezessete cutias fêmeas do NEPAS, CCA- UFPI, com idade e peso médios de 3,9 anos e 2,16Kg, respectivamente, que foram submetidas à ovariossalpingohisterectomia. Os ovários após dissecados e pesados em balança de precisão, foram fatiados individualmente. Procedeu-se a busca e seleção dos CCOs em estereomicroscópio, os quais foram identificados e quantificados por cada ovário, além de classificados quanto a sua morfologia segundo a quantidade de camadas de células do cumulus e ao citoplasma em quatro graus. Verificou-se que a técnica de fatiamento do ovário possibilitou a obtenção de CCOs de cutias, com recuperação de grande quantidade e de variados graus de qualidade. Não houve correlações entre a idade dos animais e o peso dos ovários; a idade e o número de CCOs obtidos; entre o peso das cutias e o peso dos ovários e o número de CCOs obtidos.


#7 - Morphology of the larger salivar glands of red-rumped agouti (Dasyprocta leporina Linnaeus, 1766, 36(3):227-236

Abstract in English:

ABSTRACT.- Oliveira Júnior C.M., Bezerra F.V.F., Câmara F.V., Vale A.M., Oliveira G.B., Silva A.R., Ambrosio C.E. & Oliveira M.F. 2016. [Morphology of the larger salivar glands of red-rumped agouti (Dasyprocta leporina Linnaeus, 1766.] Morfologia das glândulas salivares maiores em cutias (Dasyprocta leporina Linnaeus, 1766). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):227-236. Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Avenida Francisco Mota 572, Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: moacir@ufersa.edu.br Studies on wild animal morphology serve as theoretical basis for the management and conservation of different species, because they provide necessary information for measures to keep these animals in captivity, in their natural habitat or even to reintroduce them into their original habitat. Studies about the morphology of the red-rumped agouti, Dasyprocta leporina, approach the various organic systems, but not a single study refers to topography and structure arrangement of their salivary glands. Thus, this paper aimed to gross and microscopic description of the larger salivary glands of red-rumped agouti. Ten adult D. leporina were used to study the macroscopic aspect of the glands, as well as the microscopic aspects with light microscopy, scanning and transmission electronic microscopy. Four larger salivary glands were identified: parotid glands, mandibular glands, zygomatic glands and sublingual glands. The tubuloacinar glands contained in their parenchyma ducts of extremely varied sizes. With exception of the strictly serous parotid glands, the others were mixed, and only the mandibular glands had granulous ducts. The red-rumped agouti with four pairs of larger salivary glands may be a model for studies concerning the anatomical changes in rodents for adaptation to various habitats.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Oliveira Júnior C.M., Bezerra F.V.F., Câmara F.V., Vale A.M., Oliveira G.B., Silva A.R., Ambrosio C.E. & Oliveira M.F. 2016. [Morphology of the larger salivar glands of red-rumped agouti (Dasyprocta leporina Linnaeus, 1766.] Morfologia das glândulas salivares maiores em cutias (Dasyprocta leporina Linnaeus, 1766). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):227-236. Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Avenida Francisco Mota 572, Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: moacir@ufersa.edu.br Estudos acerca da morfologia de animais silvestres servem de subsídio para trabalhos de manejo e preservação de diferentes espécies, pois fornecem informações para a tomada de medidas que auxiliem na manutenção destes em cativeiro, na preservação em habitat natural ou mesmo para ações voltadas a reintrodução ao habitat de origem. Estudos referentes à morfologia de cutias abordam os diversos sistemas, mas nenhum faz referência à arquitetura ou estrutura de suas glândulas salivares. Assim este trabalho objetivou descrever macro e microscopicamente as glândulas salivares maiores de cutias. Foram utilizados dez animais adultos para o desenvolvimento de metodologias relativas à macroscopia propriamente dita das glândulas, microscopia de luz, microscopia eletrônica de transmissão e microscopia eletrônica de varredura. Foram identificadas quatro glândulas salivares maiores nos animais estudados, denominadas parótida, mandibular, zigomática e sublingual. As glândulas apresentaram-se como sendo do tipo tubuloacinares e contendo em seu parênquima ductos dos mais variados tamanhos. Com exceção da glândula parótida, que era estritamente serosa, as demais eram mistas. Da mesma forma, apenas a glândula mandibular foi identificada a presença de ducto do tipo granuloso. Apresentando as cutias os quatro pares de glândulas salivares maiores, estes animais podem servir de modelo para os estudos acerca das mudanças anatômicas sofridas pelos roedores para se adaptar aos diversos habitat do planeta.


#8 - Monitoring of the estrous cycle of agoutis (Dasyprocta leporina Lichtenstein, 1823) by vaginal exfoliative cytology and ultrasonography, 35(2):188-192

Abstract in English:

ABSTRACT.- Campos L.B., Peixoto G.C.X., Lima G.L., Castelo T.S., Souza A.L.P., Oliveira M.F. & Silva A.R. 2015. [Monitoring of the estrous cycle of agoutis (Dasyprocta leporina Lichtenstein, 1823) by vaginal exfoliative cytology and ultrasonography.] Monitoramento do ciclo estral de cutias (Dasyprocta leporina Lichtenstein, 1823) através de citologia esfoliativa vaginal e ultrassonografia. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(2):188-192. Laboratório de Conservação de Germoplasma, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, BR-110 Km 47, Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: legio2000@yahoo.com The objective of the study was to monitor the estrous cycle in agoutis (Dasyprocta leporina) bred in captivity in Brazilian semiarid. During 70 days, five agoutis were daily subjected to vaginal exfoliative cytology, and the ovarian ultrasound monitoring was conducted every three days. A total of 8 estrous cycles were completely monitored, lasting 28.2±0.7 days, ranging from 24 to 31 days. By vaginal exfoliative cytology, there was predominance of superficial cells at proestrus and estrus phases (P<0.05), followed by the predominance of intermediate cells in the metestrus (P<0.05) and parabasal cells in diestrus (P<0.05). By ultrasound, there were no differences in ovarian morphology during the different phases of the estrous cycle (P>0.05). Follicles during the estrogenic phases (proestrus and estrus) were identified, with an average diameter of 1±0.5mm. In only 12.5% of luteal phases, corpora lutea measuring 1.4±0.9mm were identified. We conclude that the association of vaginal cytology and ovarian ultrasonography is a useful alternative for monitoring the estrous cycle and identifying the estrogenic phases in Dasyprocta leporina.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Campos L.B., Peixoto G.C.X., Lima G.L., Castelo T.S., Souza A.L.P., Oliveira M.F. & Silva A.R. 2015. [Monitoring of the estrous cycle of agoutis (Dasyprocta leporina Lichtenstein, 1823) by vaginal exfoliative cytology and ultrasonography.] Monitoramento do ciclo estral de cutias (Dasyprocta leporina Lichtenstein, 1823) através de citologia esfoliativa vaginal e ultrassonografia. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(2):188-192. Laboratório de Conservação de Germoplasma, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, BR-110 Km 47, Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: legio2000@yahoo.com O objetivo deste estudo foi monitorar o ciclo estral em cutias (Dasyprocta leporina) criadas em cativeiro no semiárido brasileiro. Durante 70 dias, cinco cutias foram diariamente submetidas a citologia esfoliativa vaginal, e o monitoramento ultrassonográfico ovariano foi realizado a cada três dias. Um total de 8 ciclos estrais foi completamente monitorado, com duração de 28,2±0,7 dias, variando de 24 a 31 dias. Pela citologia esfoliativa vaginal, houve uma predominância de células superficiais nas fases de proestro e estro (P<0,05), seguida da predominância de células intermediárias no metaestro (P<0,05) e de células parabasais no diestro (P<0,05). Por ultrassonografia, não houve diferenças na morfologia ovariana durante as diferentes fases do ciclo estral (P>0,05). Os folículos foram identificados durante as fases estrogênicas (proestro e estro), com diâmetro médio de 1±0,5mm. Em apenas 12,5% das fases luteais, corpos lúteos medindo 1,4±0,9mm foram identificados. Conclui-se que a associação da citologia vaginal e da ultrassonografia ovariana constitui uma alternativa viável para o monitoramento de ciclos estrais e identificação das fases estrogênicas em cutias da espécie Dasyprocta leporina.


#9 - Electrocardiogram assessment in non-anaesthetized clinically healthy agouti (Dasyprocta primnolopha, Wagler 1831), 33(Supl.1):8-14

Abstract in English:

ABSTRACT.- Diniz A.N., Silva Júnior J.R., Guerra P.C., Barreto-Junior R.A., Almeida H.M., Freire L.D., Ambrósio C.E. & Alves F.R. 2013. Electrocardiogram assessment in non-anaesthetized clinically healthy agouti (Dasyprocta primnolopha, Wagler 1831). Pesquisa Veterinária Brasileira 33(Supl.1):8-14. Departamento de Morfisiologia Veterinária, Curso de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portella, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br The agouti is one of the most intensely hunted species throughout the Amazon and the semiarid regions of north-eastern Brazil. Considering the current tendency of wild animal management in captivity, the objective of this study was to determine heart reference values for agouti raised in captivity, based on electrocardiographic assessments (ECG). Adult agouti were selected without clinical signs of heart disease (n=30). The animals were restrained physically and then the ECG was performed. Standardized measurements were taken to establish the statistical analysis of the data. Analysis of the QRS complex showed values compatible with previous reports in peer animals and the limited data available for other wild and exotic species, except for the T wave that showed similar amplitude to the R wave in all the animals studied. The data obtained provided the first reference values for ECG tracings in agouti, contributing to a better understanding of heart electrophysiology in identifying myocardial pathology in these animals.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Diniz A.N., Silva Júnior J.R., Guerra P.C., Barreto-Junior R.A., Almeida H.M., Freire L.D., Ambrósio C.E. & Alves F.R. 2013. Electrocardiogram assessment in non-anaesthetized clinically healthy agouti (Dasyprocta primnolopha, Wagler 1831). [Avaliação do eletrocardiograma em cutias (Dasyprocta primnolopha, Wagler 1831) não-anestesiadas clinicamente saudáveis.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(Supl.1):8-14. Departamento de Morfisiologia Veterinária, Curso de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portella, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br A cutia é uma das espécies mais intensamente caçados em toda a Amazônia e as regiões semi-áridas do nordeste do Brasil. Considerando-se a tendência atual no manejo de animais silvestres em cativeiro, o objetivo deste estudo foi determinar os valores de referência para o coração cutia criadas em cativeiro, com base em avaliações do eletrocardiograma (ECG). Foram selecionadas cutias adultas e sem sinais clínicos de doença cardíaca (n=30). Os animais foram contidos fisicamente e, em seguida, o ECG foi realizado. Medições padronizadas foram tomadas para estabelecer a análise estatística dos dados. Análise do complexo QRS apresentou valores compatíveis com os relatórios pregressos em animais animais de companhia, assim como para os poucos dados disponíveis para outras espécies selvagens e exóticas, com exceção da onda T, que mostrou amplitude semelhante à onda R em todos os animais estudados. Os dados obtidos permitiram a aquisição dos primeiros valores de referência para os traçados de ECG em cutias, contribuindo para uma melhor compreensão eletrofisiologia cardíaca, na identificação de miocardiopatia nesses animais.


#10 - Thoracic and heart biometrics of non-anesthetized agouti (Dasyprocta primnolopha Wagler, 1831) measured on radiographic images, 33(3):411-416

Abstract in English:

ABSTRACT.- Diniz A.N., Silva Júnior J.R., Ambrósio C.E., Sousa J.M., Sousa V.R., Carvalho M.A.M., Nascimento D.M. & Alves F.R. 2013. Thoracic and heart biometrics of non-anesthetized agouti (Dasyprocta primnolopha Wagler, 1831) measured on radiographic images. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(3):411-416. Departamento de Morfisiologia Veterinária, Curso de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portella, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br The agouti is a species intensively hunted throughout the Amazon and the semi-arid regions of northeastern Brazil. Considering the current trend in conservation management of wild species, the aim of this study was to determine the morphometric reference to the heart of agouti raised in captivity, based on thoracic and cardiac measurements in these animals. Thirty adult agoutis, 1 to 3 years of age, without clinical signs of cardiac disease were selected. The animals were physically restrained and radiographies in laterolateral (LL) and ventrodorsal (VD) recumbence were produced. The following measures were taken: the apicobasilar length of the heart (at the most cranial height of the Carina region to the heart apex) (AB), maximum width of the heart perpendicular to AB (CD), heart inclination angle (AIC), trachea inclination angle (AIT), distance from the right heart wall (DPTd), distance from the left heart wall (DPTe) and vertical depth of the thorax, and the ventral face of the vertebral column to the dorsal border of the sternum at the level of the trachea bifurcation (H). The ratios between AB/CD, AB/H and CD/H were also analyzed. To calculate the vertebral heart scale (VHS), the AB and CD measurements were laid over the thoracic vertebra starting at T4. Radiographic evaluation showed values consistent with those reported in small animals and some wild and exotic species. The main biometric values in the chest cavity and heart of agouti are arranged as follows: (1) The ratios between AB/H ratio and CD/H were not sensitive for identifying heart increases (p>0.05), while the ratio AB/CD was more sensitive in this identification (p<0.05); (2) AIC: 21.2±6.4o (mean between male and famale); (3) AIT for males and females: 9.93±3.23° and 8.4±3.94°; (4) DPTd and DPTe for males: 0.97±0.40cm and 0.7±0.30cm; (5) DPTd and DPTe for females: 1.12±0.42cm and 01.02±0.43cm; (6) VHS for males and females: 7.75±0.48v e 7.61±0.34v; (7) The caudal vena cava (CVC) was visualized dorsal-cranially and located right of the midline. The data obtained allowed the acquisition of the first reference values for biometry of the heart of agoutis, contributing to better understanding of cardiac morphology and identification of cardiomyopathy in these animals.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Diniz A.N., Silva Júnior J.R., Ambrósio C.E., Sousa J.M., Sousa V.R., Carvalho M.A.M., Nascimento D.M. & Alves F.R. 2013. Thoracic and heart biometrics of non-anesthetized agouti (Dasyprocta primnolopha Wagler, 1831) measured on radiographic images. [Biometria torácica e cardíaca de cutias não anestesiadas (Dasyprocta primnolopha Wagler, 1831) mensuradas em imagens radiográficas.]Pesquisa Veterinária Brasileira 33(3):411-416. Departamento de Morfisiologia Veterinária, Curso de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Ministro Petrônio Portella, Bairro Ininga, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: flavioribeiro@ufpi.edu.br A cutia é uma espécie intensamente caçada em toda a Amazônia e nas regiões semi-áridas do Nordeste do Brasil. Considerando a tendência atual em gestão de conservação das espécies selvagens, o objetivo deste estudo foi determinar referências morfométricas para o coração de cutia criadas em cativeiro, com base em medições torácicas e cardíacas desses animais. Foram selecionados 30 cutias adultas, sem sinais clínicos de doença cardíaca, com idade entre 1 a 3 anos. Os animais foram contidos fisicamente e realizadas projeções radiográficas laterolaterais e (LL) e ventrodorsais (VD). As seguintes medidas foram tomadas: O comprimento apicobasilar do coração (na altura mais cranial da região carina até o ápice do coração) (AB); a largura máxima coração perpendicular a AB (CD); o ângulo de inclinação do cardíaca (AIC); ângulo de inclinação da traquéia (AIT); a distância a partir da parede direita do coração (DPTd); a distância a partir da parede esquerda do coração (DPTe) e profundidade vertical do tórax, da face ventral da coluna vertebral até à borda dorsal do esterno, no nível da bifurcação da traqueia (H). As relações entre AB/CD, AB/H e CD/H também foram analisadas. Para calcular o “vertebral heart scale” (VHS), as medidas AB e CD foram colocadas sob as vértebras torácicas a partir de T4. A avaliação radiográfica demonstrou valores consistentes com aqueles relatados em pequenos animais e algumas espécies selvagens e exóticos. Os principais valores biométricos mensurados na cavidade torácica e cardíaca da cutia, estão dispostas da seguinte forma: (1) As relações entre AB/H e CD/H não foram sensíveis para identificar aumento do coração (p> 0,05), enquanto a proporção AB/CD foi mais sensível nesta identificação (p <0,05); (2) AIC: 21,2 ± 6.4o (média entre machos e fêmeas); (3) AIT para machos e fêmeas: 9.93 ± 3.23° and 8.4±3.94°; (4) DPTd e DPTe para os machos: 0,97 ± 0,40 cm e 0,7 ± 0,30, (5) DPTd e DPTe para as fêmeas: 1,12 ± 0,42 e 01,02 ± 0,43; (6) VHS para machos e fêmeas: 7.75±0.48v e 7.61±0.34v; (7) A veia cava caudal (CVC) foi visualizada dorso-cranialmente e localizada à direita da linha média. Os dados obtidos permitiram a obtenção dos primeiros valores de referência para a biometria do coração de cutias, contribuindo para uma maior compreensão da morfologia cardíaca e identificação de cardiomiopatia nestes animais.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV
-->