Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa doramectin

#1 - Doramectin intoxication in malnourished 15-month-old cattle

Abstract in English:

Macrocyclic lactones are widely used as endectocides in farm animals. Intoxications occur in situations of overdose and/or malnutrition, in young animals, and in genetically sensitive breeds. We describe the intoxication by doramectin in malnourished 15-month-old cattle that received 1.6 times the recommended dose. The animals presented salivation, ataxia, motor incoordination, reluctance to move, and sternal recumbency. Two animals recovered spontaneously; one died and was necropsied. No gross or microscopic changes were observed. This study suggests that doramectin may cause intoxication when administered to malnourished cattle in doses higher than those recommended and that knowing the history is essential to establish a diagnosis.

Abstract in Portuguese:

dectocidas em animais de produção. Casos de intoxicação ocorrem em situações de sobredosagem e/ou desnutrição, em animais jovens ou em raças geneticamente suscetíveis. Descreve-se a intoxicação por doramectina em bovinos desnutridos, com 15 meses de idade, que receberam uma dose 1,6 vezes maior que a dose recomendada. Os animais apresentaram salivação, ataxia, incoordenação motora, relutância em se movimentar e decúbito esternal. Dois animais se recuperaram espontaneamente; um morreu e foi necropsiado. Não foram observadas alterações macro e microscópicas. Esse relato sugere que a doramectina pode causar intoxicação em bovinos desnutridos quando administrada em doses maiores que as recomendadas e que o histórico é fundamental para estabelecer o diagnóstico.


#2 - Efficacy of oral doramectin as treatment for Psoroptes ovis and Leporacarus gibbus in naturally infested rabbits

Abstract in English:

The present study evaluated the efficacy of a single oral dose of doramectin in the control of Psoroptes ovis and Leporacarus gibbus in naturally infested rabbits. Sixteen adult rabbits were selected and distributed in two experimental groups. The treated group received 200 µg/Kg of oral doramectin and the control group received the same volume of saline solution. The diagnosis of the mites was made with a stereoscopic microscope. Hairs from the dorsal part of the neck, lumbar right, lumbar left, ventral side of the tail and ventral abdomen were evaluated for L. gibbus, and ear wax evaluated for P. ovis. The evaluation of the efficiency and the clinical assessment of the lesions was made in days 0, +3, +7, +14, +21, +28, and +35 after treatment. An efficacy of 75% and 87,5% was observed for L. gibbus in days +3 and +7 after treatment, an efficacy of 100% was observed in days +14, + 21, +28 e +35. An efficacy of 100% for the control of P. ovis was observed following day +7. The clinical lesion score of the control group remained unaltered, except for one animal which conditions worsened during experimentation. In the treated group animals, regression of the lesions was observed following day +3, and on day +21 no signal of infestation by P. ovis was present. None of the animals from the treated group presented secondary collateral effects caused by the doramectin, which proved itself as an optimal alternative for mite control in naturally infested rabbits.

Abstract in Portuguese:

O objetivo do trabalho foi avaliar a eficácia da doramectina administrada por via oral no controle de Psoroptes ovis e Leporacarus gibbus em coelhos naturalmente infestados. Foram selecionados 16 coelhos adultos, distribuídos em dois grupos experimentais, compondo oito animais por grupo. O grupo tratado foi medicado com 200µg/kg de doramectina por via oral, enquanto que no grupo controle foi administrado o mesmo volume de solução salina. O diagnóstico dos ácaros foi realizado com auxílio de microscópio estereoscópico. Foram coletados pelos das regiões do pescoço dorsal, lombar direita, lombar esquerda, cauda ventral e abdômen ventral para avaliação de L. gibbus e para P. ovis foi coletado cerúmen das orelhas com auxílio de zaragatoas. A avaliação da eficácia e a avaliação clínica das lesões, mensuradas em escores (grau 0 a 4), foi realizada nos dias 0, +3, +7, +14, +21, +28 e +35, após o tratamento. Foi observada eficácia de 75% e 87,5% no controle de L. gibbus nos dias +3 e +7 após o tratamento, sendo observada eficácia de 100% nos dias +14, + 21, +28 e +35. Foi observada eficácia de 100% no controle de P. ovis a partir do dia +7, permanecendo até o final do período observacional. O escore das lesões clínicas no grupo controle permaneceu de forma inalterada, exceto em um animal que piorou ao longo dos dias experimentais, enquanto nos animais do grupo tratado regrediu a partir do dia +3 e já no dia +21 após o tratamento, os animais apresentavam-se sem sinais da infestação por P. ovis. Nenhum animal do grupo tratado apresentou quaisquer efeitos colaterais secundários causados pela doramectina, que se mostrou uma ótima alternativa para o controle dos ácaros em coelhos naturalmente parasitados.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV
-->