Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa Duzanski A.P.

#1 - Could dysregulation of RASSF1 expression be a mechanism of tumorigenesis in CTVT?

Abstract in English:

Canine transmissible venereal tumor (CTVT) is the oldest known somatic cell lineage. It is a transmissible cancer that propagates naturally in dogs and reportedly contains gene mutations. RASSF1 participates in DNA damage repair, and its downregulation, results in tumor progression. Hence, RASSF1 is a tumor suppressor gene. Its expression was quantified in tumors from seventeen animals and three cell cultures derived from tumors. In general, RASSF1 was underexpressed in 65%, and absent in 35% of tumor samples. Cells from tumor tissue cultures showed decreased expression of RASSF1 in 67% and elevated expression in 33% of samples tested. The tumor tissues showed significantly lower levels of RASSF1 expression compared to cultured cells. Previously we reported that both the tumor microenvironment and the host immune system appear to influence the tumorigenesis and stage of CTVT. This is the first article to demonstrate the expression of RASSF1 in CTVT. Decreased RASSF1 possibly helps tumor progression.

Abstract in Portuguese:

O tumor venéreo transmissível canino (TVTC) é a linhagem de células somáticas mais antiga conhecida. É um câncer transmissível que se propaga naturalmente em cães e mutações genéticas já foram relatadas. O gene RASSF1 atua no reparo de danos ao DNA e presume-se que, quando suprimido ou com expressão gênica reduzida, o TVTC tende a progredir. A expressão do gene supressor de tumor, como RASSF1, foi quantificada em tecidos de dezessete animais e três culturas de células de tecidos tumorais. Em geral, o gene RASSF1 apresentou prevalência de subexpressão (65%) e ausência em 35% dos demais tecidos analisados. Células isoladas de culturas de tecidos tumorais também demonstraram 67% com expressão diminuída e 33% com expressão elevada, com diferença significativa entre os níveis de expressão gênica em amostras de tecido quando comparadas às culturas de células, com tecidos apresentando níveis mais baixos de expressão gênica em comparação com células. Anteriormente, relatamos que tanto o microambiente tumoral quanto o sistema imunológico do hospedeiro parecem influenciar a tumorigênese e o estágio do TVTC. Este é o primeiro artigo a demonstrar a expressão de RASSF1 no TVTC, possivelmente alterando sua tumorigênese e auxiliando no aumento da progressão tumoral.


#2 - Immunocytochemical characterization of primary cell culture in canine transmissible venereal tumor, 36(9):844-850

Abstract in English:

ABSTRACT.- Flórez L.M.M., Ballestero H.F., Duzanski A.P., Bersano P.R.O., Lima J.F., Cruz F.L., Mota L.S. & Rocha N.S. 2016. Immunocytochemical characterization of primary cell culture in canine transmissible venereal tumor. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(9):844-850. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Distrito de Rubião Junior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: maomontoya53@yahoo.es Immunochemistry with anti-vimentin, anti-lysozyme, anti-alpha 1 antitrypsin, anti-CD3 and anti-CD79&#945; antibodies has been used for characterization of primary cell culture in the transmissible venereal tumor (TVT). Samples for primary cell culture and immunohistochemistry assays were taken from eight dogs with cytological and clinical diagnosis of TVT. To validate the immunochemical results in the primary cell culture of TVT, a chromosome count was performed. For the statistical analysis, the Mann-Whitney test with p<0.05 was used. TVT tissues and culture cells showed intense anti-vimentin immunoreactivity, lightly to moderate immunoreactivity for anti-lysozyme, and mild for anti-alpha-antitrypsin. No marking was achieved for CD3 and CD79&#945;. All culture cells showed chromosomes variable number of 56 to 68. This is the first report on the use of immunocytochemical characterization in cell culture of TVT. Significant statistic difference between immunochemistry in tissue and culture cell was not established, what suggests that the use of this technique may provide greater certainty for the confirmation of tumors in the primary culture. This fact is particularly important because in vitro culture of tumor tissues has been increasingly used to provide quick access to drug efficacy and presents relevant information to identify potential response to anticancer medicine; so it is possible to understand the behavior of the tumor.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Flórez L.M.M., Ballestero H.F., Duzanski A.P., Bersano P.R.O., Lima J.F., Cruz F.L., Mota L.S. & Rocha N.S. 2016. Immunocytochemical characterization of primary cell culture in canine transmissible venereal tumor.[Caracterização imunocitoquímica de culturas primárias de tumor venéreo transmissível canino.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(9):844-850. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Distrito de Rubião Junior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: maomontoya53@yahoo.es Os anticorpos anti-vimentina, anti-lisozima, anti-alfa 1 antitripsina, anti-CD3 e anti-CD79&#945; foram empregados para a caracterização de culturas primárias de tumor venéreo transmissível canino (TVT). Amostras para cultura primária e imuno-histoquímica foram coletadas de oito cães com diagnóstico clínico e citológico de TVT. Para validar o resultado inmunocitoquímico nas culturas de TVT foi realizada a contagem de cromossomos. Para a análise estatística o teste de Mann-Whitney foi empregado a um nível de significância de p<0.05. As culturas e os tecidos de TVT apresentaram intensa reatividade para vimentina, moderada a leve para Lisozima, moderada para alfa-antitripsina e não houve marcação para CD3 e CD79&#945;. Finalmente, todas as culturas apresentaram números de cromossomos que variaram de 56 a 68. Este é o primeiro relato que apresenta o uso da immunocitoquímica para a caracterização de culturas de TVT. Assim, e devido ao fato de se observar semelhança entre a imunomarcação em células e tecidos, sugere-se que o uso desta técnica possa auxiliar na confirmação de culturas primárias do tumor, fato muito importante porque a utilização da cultura do tumor pode permitir o acesso a informação relevante sobre resposta potencial a um tratamento e conhecimento do comportamento biológico do tumor.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV
-->